Eleições 2008

No dia 7 de setembro de 1822, às margens do Rio Ipiranga, foi proclamada a Independência do Brasil. Já em 15 de novembro de 1989 o Brasil teve um feito inédito, foi proclamada a República, dando a alguns dos brasileiros o direito de voto, ou seja, poder para escolher quem iria comandar, dirigir e reger o país por longos períodos.
O brasileiro reivindicou seus direitos; ele não queria ser excluído, pois o mundo não é formado só de pessoas boas e ricas. Os mais humildes, mulheres, negros, analfabetos e os pobres eram deixados de lado, mas eles também queriam participar dessa escolha tão importante, não só para o país, mas também para eles, pois as decisões tomadas atingiriam diretamente cada uma daquelas vidas, ainda mais sendo eles a maioria da população.
As conquistas foram surgindo lentamente. A mulher brasileira só ganhou seu direito de voto no dia de 24 de fevereiro de 1932, há 76 anos. Mesmo assim, com algumas restrições feitas Código Eleitoral Provisório.
Previa-se nesse código que votariam apenas as mulheres casadas (com autorização do marido), viúvas e solteiras com renda própria.
Outra vez os brasileiros foram à luta para ter seus direitos respeitados. Com o tempo conseguimos muito, não tudo, mas houve muitas melhoras nesse aspecto. Em 1981, realizaram-se as primeiras eleições gerais do Brasil.
A vontade de igualdade ainda não acabou.
 Mesmo hoje que tudo está mudado, que as pessoas estão melhor informadas,com mais opções de voto (muitos candidatos) e várias propostas, ainda existem os famosos “picaretas”. Esses são aqueles candidatos que te procuram nas vésperas das eleições, te enchem de promessas falsas... e põe falsas nisso! Eles faltam te prometer o mundo.
 Quando são eleitos e se sentem no poder, não se lembram de você, muito menos das promessas feitas.
Hoje cabe principalmente a nós, jovens, defender o país desse tipo de candidato. Aí vai um recado tanto para você que já vota há muito tempo ou para você que vai votar pela primeira vez:Tenha atitude e patriotismo, saiba escolher os candidatos 
Nunca venda seu voto por cesta básica, material de construção, promessa de emprego ou dinheiro

Agora o mais importante: após as eleições, fique “no pé” do candidato eleito. Cobre dele as promessas feitas e exija os seus direitos. Do contrário, toda essa luta terá sido em vão. 


Fotos:jornalacidade.files.wordpress.com/.../urna.jpgrobertomoraes.blogspot.com/2007/09/por-qu-os-...
SHARE
    Blogger Comentarios
    Facebook Comentarios

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.