Série - Downton Abbey


Outra dica bem legal para acompanhar o fim de semana, veio da Jornalista @Gabriella Pacheco. Por aqui já conhecemos algumas coisas que a Gabi se interessa, como futebol (principalmente inglês), cachorro (ela tem 5 em casa), músicas e viagens.

Mas hoje, fica a dica de outra paixão dela: séries de TV.
Olha que bacana !

O mundo da aristocracia britânica parece um lugar inalcançável e distante demais para que o resto de nós possa conhecer. No entanto, sua pompa e tradição sempre me fascinaram.  Em Downton Abbey, uma série produzida pela Carnival Films para o canal britânico ITV, esse mundo se torna acessível.
 
Vencedor do Emmy e Globo de Ouro de melhor série dramática, o programa se passa no condado de Yorkshire, no interior da Inglaterra, na segunda década do século XX. Downton Abbey é o nome da mansão (os ingleses têm esse costume encantador de dar nome à suas casas) em que vivem o conde Grantham, sua família e seus muitos servos. A série, que se prepara para sua quarta temporada, gira em torno dos problemas e vida desses personagens.

Para muita gente isso pode parecer a fórmula para o tédio, mas o que os roteiristas conseguem mostrar é o contrário. Intrigas, escândalos e conspirações são parte constante do enredo. Prova de que isso dá certo é o sucesso da série com o público. Nos EUA, onde a série é exibida pelo canal público PBS, a terceira temporada teve uma média de 11,5 milhões de telespectadores.
 
Mas o que me atrai mesmo  é... bem, tudo! Desde sempre sou intrigada por tudo que se refere ao Reino Unido - à isso eu culpo Mary Poppins, por ter semeado na minha imaginação infantil o mundo mágico da terra dos chás e biscoitos, secretamente escondido dos mortais naquela pequena ilha européia. Downton Abbey só reforça essa paixão inexplicável e me desperta a vontade de ter nascido em outra época do século XX.

Os cenários utilizados são bucólicos, encantadores e mostram toda a graça do interior inglês, com seus pastos, vilas, jardins e montanhas. Assim como a mansão, seus quartos, a prataria, os jantares - a ideia de que todo jantar é uma ocasião especial digna de se vestir bem! Os figurinos também são elegantes e atemporais - tanto é que uma linha de roupas inspirada em Downton Abbey está para ser lançada no exterior. 
 
Outra coisa bacana é enxergar a aristocracia com outros olhos. Apesar da visão geral das pessoas sobre os ingleses ser de frieza, o que encontramos é uma família que, apesar de rica, se importa com seus servos e sua comunidade. É interessante também - quase engraçado - ver como a vida deles é diferente da nossa.
 
Trabalho, por exemplo, é uma palavra que não faz parte da vida da família. Um dos maiores conflitos que aparece na primeira temporada é o desejo inexplicável que uma das filhas do conde desenvolve por trabalho. Ao longo das temporadas a descoberta de certas atividades atípicas da vida aristocrática também vão aparecendo e sendo contrapostas pela visão tradicional da avó das meninas e condessa de Grantham, impecavelmente interpretada por Maggie Smith.

E se de um lado os nobres apresentam um mundo novo, do outro lado, os servos também nos mostram uma realidade ignorada pelos livros de história ou os filmes hollywoodianos. Quase vinte pessoas compõem a equipe que faz a casa funcionar. Entre eles estão valetes, mordomos, empregadas e cozinheiras. Alguns deles (muitos) abrem mão completamente de uma vida além dos muros da mansão só para poder servir à família. 

@Gabriella Pacheco
Se isso soa degradante, para eles era o contrário: uma honra. O status de servir uma família dessas é um dos motivos de haver tanta intriga dentro da casa. Ao longo das três temporadas aparece muitos personagens levando facadas nas costas, tudo em busca de uma posição de maior privilégio na casa.

Outro detalhe interessante, talvez o mais interessante, é observar as mudanças pela qual a Inglaterra vai passando ao longo da História e como elas são sentidas pelas diferentes classes sociais que são reveladas pela série. A 2ª Guerra Mundial é uma dessas mudanças, assim como as crises econômicas que cercam o país no entorno dela.

Por mais que a série pareça ter o foco na elite britânica da época, acho que Downton Abbey é bem mais que isso.  É um olhar ao longo do tempo sobre a sociedade britânica e sobre como ela evolui. Se isso é importante ou necessário, acho que depende do ponto de vista. Eu, particularmente, acho fascinante.
 
Downton Abbey é exibido no Brasil pelo canal pago GNT, às quintas-feiras, 22h30.
 
SHARE
    Blogger Comentarios
    Facebook Comentarios

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.