Integrantes do Projeto Antenados criam Fotonovela

As fotonovelas- hoje quase esquecidas- eram febre no Brasil nos anos 70

Texto: Cleidiane Duarte
Foto: Divulgação

-Fotonovelas: são novelas em quadrinhos que utilizam, no lugar dos desenhos, fotografias, de forma a contar, sequencialmente, uma história –.

História
As primeiras fotonovelas foram escritas na década de 40, na Itália. Seu surgimento deu-se devido à popularização do cinema e à difusão da televisão.  Esses meios de comunicação na época eram mais restritos para a elite. Foi daí, que nasceu a ideia de fazer uma fotonovela, de baixo custo, com o intuito de atingir a massa.

Nesse mesmo período surgiu o movimento Neo Realista Italiano(corrente artística de meados do século XX, que teve ramificações em várias formas de arte literatura, pintura, música, cinema).  Essa renovação ocorre na temática e na linguagem. Toda forma de comunicação foi influenciada pelo movimento.

Os pioneiros desse novo estilo foram Stefano Reda e Damiani que começaram a publicar, em revistas, adaptações de filmes de sucesso. A primeira revista de fotonovela foi a Fotoromanzo, em 8 de maio de 1947, por Stefano Reda. Eram protagonizadas por atores populares.
 Primeira revista de fotonovela: Fotoromanzo
No Brasil

Nos anos 70, mais de 20 revistas do gênero chegaram a circular no Brasil, publicadas por várias editoras: Block ,Vecchi, Abril e Prelúdio. Ao contrário das demais editoras que importavam as fotonovelas da Itália, a Bloch produzia aqui mesmo, com a revista "Sétimo Céu".
Em pesquisa de 1974, as revistas só eram superadas em venda pelos quadrinhos infantis.

Principais revistas de fotonovelas no Brasil:

Capricho 


Grande Hotel 

Noturno


Encanto
Contigo


Sétimo Céu 


Carinho

E se você está se sentindo perdido no meio do assunto, calma! Aqui no Projeto, a fotonovela também foi algo novo para os meninos. O que nos surpreendeu, pois um gênero que já foi tão popular (pergunte a seus pais?) caiu no esquecimento.

Foi pensando em resgatar um pouco sobre a importância do gênero e a repercussão que causou nas décadas passadas que, decidimos trabalhar com eles um pouco sobre o Período pós Guerra e a origem da Fotonovela.  Ao final, sugerimos que eles criassem uma trama, desenvolvessem tudo, desde o roteiro até à diagramação da revista.

Divididos em duas equipes, eles botaram a mão na massa! 

Posso falar com propriedade para você, as revistas ficaram um show! E, mesmo com pouco conhecimento sobre o tema, já pareciam íntimos. Conseguiram criar um enredo com a realidade que vivemos.


Ficou curioso?  No link abaixo você consegue dar download nas revistas.


Foi uma oportunidade única conhecer a fotonovela, produzir, ser o artista, o diretor, editor... Marcou um crescimento bastante significativo na minha bagagem cultural. Esse trabalho teve as partes difíceis, mas foi muito prazeroso.”
Antonio Marques- Integrante do Projeto Antenados




Produzir uma fotonovela foi grandioso. Aprendi sobre a linguagem dos HQs. E o mais importante, nos forçou a refletir assuntos relacionados ao nosso bairro, pois esse era o tema proposto pela coordenação. Criamos tudo, desde o roteiro, direção à finalização.”

Beatriz Miranda- Integrante do Projeto Antenados

SHARE
    Blogger Comentarios
    Facebook Comentarios

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.