Stanley Kubrick

Texto: Hellen Silva
Foto: Divulgação

Inspiração. Gostaria de começar este texto com essa palavra. Creio que ela é a melhor definição para o cineasta escolhido da semana:
Stanley Kubrick. É um nome que vale a pena conhecer e entender, pois esse diretor se tornou fonte de inspiração para os cinéfilos.
Conhecido por ser obcecado pelo perfeccionismo, digamos que Kubrick desde criança já era considerado um gênio, apesar de sempre ter sido muito rebelde e de tirar notas baixas na escola.

Vindo de família rica ele nasceu nos Estados Unidos (1928). Filho do médico Jacques Leonard Kubrick, Stanley não pensava em se tornar cineasta. Jacques acreditou na capacidade do filho, por isso, o incentivou a jogar xadrez, esporte no qual se tornou especialista e conseguiu alguns recursos financeiros. Mas foi com a fotografia que nasceu o talento de Kubrick. Seu pai o presenteou com uma câmera fotográfica, passo crucial para a carreira do garoto.
E não é que deu certo! Com apenas 17 anos, Kubrick  ganhou um prêmio pela revista Life. A foto premiada mostra um jornaleiro desolado lendo a notícia da morte do presidente Roosevelt.


O resultado desse prêmio foi surpreendente. Stanley conseguiu seu primeiro emprego como fotógrafo na conceituada revista Look, onde permaneceu até os 22 anos.
A partir da fotografia, nasceu a paixão de Kubrick pelas imagens, o que futuramente definiria seu estilo. Reforçando sua paixão pelas imagens, ele também tinha como  hobby   passar parte do  tempo nas salas de cinema, desvendando o universo da sétima arte.

Desde então, a fotografia já não era mais o seu foco. O desejo agora era  fazer cinema. Produziu     o primeiro documentário e, logo em seguida, alguns curtas. O recurso era pouco, contava com a ajuda do pai e de um dinheirinho extra que ganhava nos campeonatos de xadrez. Mas, mesmo assim, isso não limitou o diretor que, em seguida, arriscou mais uma vez, e dirigiu seu primeiro longa Fire and Desire, no qual atuou como produtor, diretor, roteirista e operador de câmera. Parece muito para uma pessoa só mas Kubrick leva consigo a força e autonomia de fazer tudo o que realmente queria.

Não satisfeito, Kubrick resolve experimentar novos ares. Abandona Hollywood e se muda para a Inglaterra onde trabalhou em seu primeiro filme europeu, baseado na obra de Vladimir Nabokov, “Lolita.” O longa foi um pouco polêmico visto como imoral, mas mesmo assim não deixou de fazer sucesso no cinema.



Vamos falar de Stanley Kubrick ousado. 2001: Uma Odisséia no espaço, sem dúvida  foi um dos mais importantes trabalhos do diretor. O filme de ficção científica foi um avanço para o cinema. Taxado como o homem à frente de seu tempo, ele revolucionou a ideia de criações cinematográficas da época. O fato interessante do longa é que Kubrick além de ter sido aclamado pela crítica, ganhou um dos mais importantes prêmios de sua carreira o Oscar. Mas fica a dúvida, foi como diretor, produtor? Não. O prêmio recebido foi graças aos  belíssimos efeitos especiais.
Trailer 2001: Uma Odisséia no Espaço


Vídeo Cast Cinema em cena



Clássicos que não poderiam deixar de citar é Laranja Mecânica, Dr. Fantástico e O Iluminado. Filmes que são inesquecíveis na carreira do diretor. Com seu jeito inovador fez dessas obras uma das mais admiradas e aclamadas  do cinema. Se você nunca assistiu vale a pena conferir.

Trailer: Laranja Mecânica


Trailer O Iluminado



Trailer Dr. Fantástico


Sua carreira cinematográfica pode ser resumida da seguinte forma:

Documentário “O Dia da Luta” 1951
Fire and Desire 1953
A Morte Passou por Perto 1954
Glória Feita de Sangue 1957
Spartacus 1960
Lolita 1962
Dr. Fantástico 1964
2001: Uma Odisséia no Espaço 1968
Laranja Mecânica 1971
Barry Lyndon 1975
O Iluminado 1980
Nascido para Matar 1987
De Olhos bem Fechados 1998

Apesar de ser generalizado por seu perfeccionismo ou até mesmo pela  mente super criativa, levava consigo uma filosofia: jamais fazia um filme que não o agradava. Stanley Kubrick morreu em 1999, antes mesmo da estréia de seu último filme, e deixou obras memoráveis no cinema. Seu nome, com certeza, continuará a ser um marco para os cinéfilos de plantão.

Gostou do diretor? Vai aqui a nossa dica de um podcast super legal sobre Kubrick.


SHARE
    Blogger Comentarios
    Facebook Comentarios

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.