O novo passado

Texto: Henrique Oliveira
Fotos: lomography.com.br
          divulgação

Não sei se você notou, mas já tem um tempinho que estamos rodeados por uma estética retrô – nome que remete ao passado. Seja nos objetos de decoração, arquitetura, moda ou até mesmo na forma de agir, a tendência só vem aumentando e influenciando outras áreas. O que não deixa de ser muito legal.
Pensando nesses motivos, preparamos um post para mostrar como essa onda vintage influenciou também a fotografia atual. E quem vai nos ajudar a desenrolar o assunto é o mais novo lançamento da Nikon.


Apresentada no mês de novembro para os fãs dessa estética e clientes da marca, a Nikon DF tem arrancado suspiro de muita gente por aí. Ela é Full Frame, pode tirar fotos em 16,2 MP, LCD de 3,2 polegadas e o ISO chega até 12.800, além é claro, do famoso processador Expeed 3 e o adaptador wireless WU-1a, opção que oferece o envio de fotos do produto para um dispositivo Android.
Até aí tudo bem. Estamos falando do produto de uma das principais empresas do ramo da fotografia mundial. Mas o que mais nos chama a atenção no aparelho que segue a linha DSLR são as características típicas de um visual clássico das câmeras analógicas. 


O corpo de 143.5 x 110 x 66. mm foi produzido em duas cores de magnésio: preto e prateado, design esse que relembra muito as clássicas analógicas. Também foi pensado no peso do produto. Por se tratar de uma DSLR, formato geralmente grande e encorpado, usado por fotógrafos profissionais, a Nikon inovou ao criar a menor câmera da classe. Reduzindo o peso e tamanho consideravelmente sem perder a qualidade. A DF é uma boa para o uso exclusivo da fotografia, mesmo porque ela não tem a capacidade de capturar vídeo.


Conheça mais no site 

O clima de saudosismo também reacendeu o interesse pelas próprias câmeras analógicas... Em pleno socialismo Soviético, nos anos 80, a câmera quase descartável Lomo fez parte de uma importante massificação do acesso à fotografia. A ideia de mostrar o país ao mundo e de tornar comum os costumes das pessoas não foram interrompidas pelos defeitos da lente de plástico que produzia efeitos imprevisíveis e surreais.











E hoje, após 30 anos, os “defeitos” da Lomo junto a esse interesse pelo retrô, impulsionaram a antiga marca a voltar a produzir dezenas de outros modelos da câmera.


Os aplicativos para celulares que usam dessa estética para criar filtros coloridos, bordas, ruídos e os mais variados efeitos vintage também estão ganhando seu lugar ao sol a cada dia. Como o Instagram - aplicativo de compartilhamento de fotos entre celular – grande responsável pela popularização dos efeitos para telefones móveis. 


Segue uma lista de alguns aplicativos que deixam suas fotos com cara de álbum da vovó:


Goste você ou não dessa tendência, não dá pra negar o charme e o sucesso da estética retrô. E mesmo que se trate de um modismo, vale a pena experimentar e brincar com essas ferramentas, afinal os resultados podem ser bem legais.
Se você se identificou com esse assunto, não deixe de conferir o próximo post, que vai tratar de uma invenção que virou uma febre dos anos 70.


Até a próxima! 
SHARE
    Blogger Comentarios
    Facebook Comentarios

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.